Um estudo coordenado pela Universidade de Toronto, Canadá, acompanhou, por 10 anos, 4.412 pacientes submetidas à mamoplastia de aumento (implante de silicone nas mamas) e avaliou a relação entre três fatores: o local da incisão (posição da cicatriz); o tipo de prótese (texturizada ou lisa); e a posição do implante (atrás do músculo ou atrás da glândula), comparados à incidência de complicações: contratura capsular (endurecimento das mamas); silicone mal posicionado; e incidência de reoperação.

O resultado do estudo sugere que o uso de próteses texturizadas associado à incisão submamária (cicatriz no sulco natural das mamas) e a posição retromuscular (atrás do músculo) oferece a melhor combinação na prevenção de complicações pós-operatórias.

Cabe ressaltar que o resultado desse estudo não é uma resposta definitiva a essas questões e que qualquer opção de cicatriz ou de posicionamento do implante de silicone é segura e gera bons resultados desde que seja realizada por um cirurgião plástico habituado a determinada técnica.

E-book O Guia das cirurgias das mamas

Para fazer a sua mamoplastia em BH, uma das opções é procurar a Tempo Cirurgia Plástica, que está preparada para realizar procedimentos de prótese de silicone e outras cirurgias das mamas cumprindo todos os padrões internacionais de segurança. Para saber mais, é só clicar aqui.

Referências:

1 – Primary breast augmentation clinical trial outcomes stratified by surgical incision, anatomical placement and implant device type. Namnoum, JD ; Largent, J ; Kaplan, HM ; Oefelein, MG ; Brown, MH. Journal Of Plastic Reconstructive And Aesthetic Surgery, 2013, Vol.66(9), pp.1165-1172