A mastopexia com aumento mamário, cirurgia realizada para elevar as mamas e aumentá-las simultaneamente, é reconhecida como uma das operações estéticas mais desafiadoras. A complexidade desse procedimento está nas duas ações principais: reduzir o continente e aumentar o conteúdo. Para elevar as mamas e reduzir a flacidez, deve-se retirar a pele redundante e para aumentá-las deve-se implantar uma prótese de silicone. Essas duas ações antagônicas demandam do cirurgião extrema sensibilidade a fim de que o ajuste final seja equilibrado.

Estudos demonstram que a mastopexia, quando associada a aumento mamário, apresenta elevada incidência de complicações se comparada às outras cirurgias da mama como a mamoplastia de aumento (silicone), a mamoplastia redutora (redução das mamas) ou a mastopexia sem silicone¹. A possibilidade de complicações eleva-se ainda mais com o uso de implantes de silicone de grandes volumes, possivelmente pelo aumento da tensão nas linhas de sutura, o que pode levar a cicatrizes inestéticas e deiscência de sutura (abertura dos pontos).

E-book O Guia das cirurgias das mamas

A cirurgia de mastopexia com aumento mamário deve ser realizada sob o norte da parcimônia, evitando implantes mamários de grandes volumes e o paciente deve ser informado quanto às limitações na escolha do tamanho da prótese, que deve ficar a cargo do cirurgião.

Referências bibliográficas:

1 -Mastopexy. Hidalgo DA, Spector JA. Plast Reconstr Surg. 2013 Oct;132(4):642e-656e. doi: 10.1097/PRS.0b013e31829fe4b4. Review. One-Stage Augmentation Mastopexy: A Review of 1192 Simultaneous Breast Augmentation and Mastopexy Procedures in 615 Consecutive Patients. Stevens WG, Macias LH, Spring M, Stoker DA, Chacón CO, Eberlin S. Aesthet Surg J. 2014 May 2.