O seroma é o acúmulo de líquido na área operada. Isso pode ocorrer em qualquer tipo de cirurgia, sendo pouco frequente nas  mamoplastias de aumento  (silicone). Entretanto, por vir acompanhado de aumento e assimetria mamária, dor e desconforto, provoca grande ansiedade nas pacientes que o desenvolvem.

De maneira resumida, o seroma após a  mamoplastia de aumento  (prótese de silicone) deve ser abordado da seguinte forma:

- Afastar a presença de infecção. Para tal, observar a presença de sinais inflamatórios como vermelhidão, dor e febre.

- Solicitar aspiração guiada por ultrassom e enviar o líquido colhido para cultura, a fim de identificar possível presença de bactérias. Em casos de seroma tardio (um ano ou mais após a operação), é necessário também pesquisar a presença de células neoplásicas no líquido aspirado.

- Em caso de infecção, tratar com antibiótico e caso o seroma não desapareça optar por tratamento cirúrgico conforme descrito abaixo. Se não for confirmada infecção, o tratamento deve ser inicialmente conservador.

- Em caso de repetidas recidivas do seroma ou de confirmação de infecção que não responde ao antibiótico, avaliar intervenção cirúrgica que pode ser de 2 tipos:

1. Troca de prótese com capsulectomia (retirada total da cápsula que envolve a prótese).

2. Capsulectomia e retirada do implante mamário. Nova prótese é implantada entre 3 e 6 meses depois.

E-book O Guia das cirurgias das mamas

É importante ressaltar que não existe um consenso em relação ao tratamento de seroma após  aumento mamário  (silicone) e que várias outras abordagens podem ser consideradas corretas e efetivas.

A  equipe  da  Tempo Cirurgia Plástica  procura se manter atualizada cientificamente e oferecer o que há de mais moderno e seguro para seus pacientes.

Referências bibliográficas:

1 – Decision and Management Algorithms to Address Patient and Food and Drug Administration Concerns Regarding Breast Augmentation and Implants. William P. Adams, M.D., Bradley P. Bengston, M.D., Caroline A. Glicksman, M.D., Joe M. Gryskiewicz, M.D., Mark L. Jewell, M.D., Mary H. McGrath, M.D., M.P.H., Neal R. Reisman, M.D., J.D., Steven A. Teitelbaum, M.D., John B. Tebbetts, M.D., and Terrye Tebbetts, B.S. Dallas and Houston, Texas; Grand Rapids, Mich.; Neptune and Brick, N.J.; Minneapolis, Minn.; Portland, Ore.; Maywood, Ill.; and Los Angeles, Calif.Plast. Reconstr. Surg. 114: 1252, 2004.

2 – Is Late Seroma a Phenomenon Related to Textured Implants? A Report of Rare Complications and a Literature Review. Bo Young Park • Dong-Han Lee • So Young Lim • Jai-Kyong Pyon • Goo-Hyun Mun • Kap-Sung Oh • Sa-Ik BangAesth Plast Surg (2014) 38:139–145

3 – Seroma as a Late Complication after Breast Augmentation Vasyl Pinchuk • Oleg Tymofii. Aesth Plast Surg (2011) 35:303–314

4 – Diagnosis and Management of Seroma following Breast Augmentation: An Update. Plast. Reconstr. Surg. 128: 17, 2011.