A assimetria mamária, diferença no volume, na forma e na posição dos mamilos e aréolas, é notadamente comum, especialmente em adolescentes¹, após a gestação e em casos de mama tuberosa². Portanto, caso esse seja o seu caso, não se preocupe, você é absolutamente normal!

Pequenas assimetrias na adolescência podem desaparecer naturalmente com o tempo e, em alguns casos, por ser muito discreta, a assimetria não requer qualquer tratamento. Entretanto, em casos de grande assimetria e naqueles em que o quadro provoca repercussões psicológicas e sociais, deve ser considerada a possibilidade de tratamento cirúrgico.

Saiba o que a cirurgia plástica pode fazer para amenizar a assimetria de suas mamas:

Assimetria de volume:

1 – Em caso de mamas grandes com volumes assimétricos, pode ser realizada a mamoplastia redutora, reduzindo-se mais um lado que o outro.
2 – Em caso de mamas pequenas com volumes diferentes, pode ser realizada a mamoplastia de aumento (silicone) com implante de próteses de volumes diferentes.

Assimetria da altura dos mamilos:

1 – Em caso de mamas grandes ou posadas (caídas) com posição assimétrica dos mamilos, pode ser realizada a mamoplastia redutora ou a mastopexia, ascendendo-se mais um mamilo que o outro.
2 – Em caso de mamas pequenas e que não são caídas, é importante destacar que pequenas assimetrias da altura dos mamilos não são corrigidas com a mamoplastia de aumento (silicone).

Assimetria do tamanho das aréolas:

1 – Em caso de mamas grandes ou posadas (caídas) com aréolas de tamanhos assimétricos, pode ser realizada a mamoplastia redutora ou a mastopexia reduzindo as aréolas a um tamanho padrão e mais simétrico.
2 – Em caso de mamas pequenas e que não são caídas, é importante destacar que pequenas assimetrias do tamanho das aréolas não são corrigidas com a mamoplastia de aumento (silicone).

É fundamental que você saiba que parte das assimetrias do corpo é provocada por assimetrias ósseas ou ortopédicas, e que a cirurgia plástica não trata esses quadros. É por isso que pacientes que têm um ombro mais alto que o outro ou as costelas mais proeminentes de um lado que do outro sempre terão mamas assimétricas.

Portanto, antes de realizar uma cirurgia nas mamas, é importante que você tenha em mente alguns pontos:

• Pequenas assimetrias são normais e fazem parte da natureza humana.

• A cirurgia plástica consegue minimizar algumas assimetrias, mas não é capaz de tornar as mamas idênticas.

• Assimetrias ortopédicas não podem ser corrigidas por cirurgia plástica.

E-book O Guia das cirurgias das mamas

A equipe da Tempo Cirurgia Plástica sabe que pacientes bem orientados e que têm expectativas realistas têm uma maior chance de ficarem felizes com uma cirurgia e por isso procura fornecer informações sérias e embasadas cientificamente para os seus pacientes.

Referência bibliográfica:

1 - Plast Reconstr Surg. 2014 Dec;134(6):1116-23. doi: 10.1097/PRS.0000000000000736. Psychological impact of breast asymmetry on adolescents: a prospective cohort study. Nuzzi LC1, Cerrato FE, Webb ML, Faulkner HR, Walsh EM, DiVasta AD, Greene AK, Labow BI.Dr. Thiago Degani Dumont

2 - Plast Reconstr Surg. 2015 Jan;135(1):73-86. doi: 10.1097/PRS.0000000000000823. Tuberous breast deformity: classification and treatment strategy for improving consistency in aesthetic correction. Kolker AR1, Collins MS.