A gluteoplastia tem como principal objetivo não o de aumentar o volume do bumbum, mas de modelar e, ao mesmo tempo, arredondar, firmar e rejuvenescer.

O procedimento pode ser realizado tanto a partir da lipoescultura, quanto com o uso de próteses glúteas. No caso da prótese, a Tempo Cirurgia Plástica costuma indicar a técnica intramuscular, por apresentar algumas vantagens.

A primeira vantagem está relacionada à cicatriz, que não fica aparente, mas localizada no sulco interglúteo. Além disso, há maior flexibilidade em relação ao local da prótese, quando ela é feita usando esta técnica. Como as possibilidades de localização são maiores, também são mais opções de modelo da prótese.

A prótese glútea atinge um efeito de amplo preenchimento da nádega e a manutenção dos resultados desse tipo de cirurgia é de longo prazo. Além disso, a prótese realizada com a técnica intramuscular não apresenta possibilidades de danos ao nervo ciático.

E-book Cirurgias do contorno corporal

As contraindicações da técnica intramuscular são para pacientes que têm uma musculatura fibrótica, mais inelástica e enrijecida. Nesses casos, a técnica subfascial traz melhores resultados.

Outra possibilidade de realização da gluteoplastia é com o enxerto de gordura, realizado a partir de lipoescultura. Você pode conferir mais informações sobre esse tipo de procedimento em um vídeo especial da Dra. Júnea para você, clicando aqui.