Por mais que a cirurgia de implante de silicone seja muito comum, ainda existem muitas dúvidas não esclarecidas sobre o assunto. Aqui no blog da Tempo Cirurgia Plástica você vai acompanhar uma série especial com 2 artigos sobre os 10 mitos da mamoplastia de aumento. Veja os 5 primeiros:

Mito 1 – Quanto maior melhor.

Geneticamente o esqueleto mamário é programado para sustentar um certo limite de peso. Implantes excessivamente grandes, além de gerarem uma possível desproporção com outras partes do corpo e provocarem um aspecto de ganho de peso, podem levar a consequências como: queda das mamas, estrias, atrofia dos tecidos, irregularidades (dobras nas prótese) visíveis e aumento do risco de extrusão (“rejeição”) das próteses. Mas o que é “excessivamente grande”? Qualquer volume que exceda a capacidade de acomodação da pele das mamas ou aqueles maiores de 350ml. Obviamente a paciente deve participar da escolha de seus implantes, mas o cirurgião deve, também, indicar aquilo que considera o ideal para cada paciente e alertar quanto aos riscos em caso de escolha de implantes maiores que 350ml.

Mito 2 – Pacientes não devem escolher suas próteses, pois apenas o cirurgião tem conhecimento para tal.

Estudos mostram que a satisfação da paciente aumenta significativamente quando ela faz testes e participa, juntamente com a orientação do cirurgião, da escolha de suas próteses. Veja mais sobre isso no artigo “Satisfação da paciente após o implante de silicone“.

Mito 3 – Existe uma melhor opção de incisão e posicionamento da prótese.

Esse é o argumento do cirurgião que sabe fazer apenas uma técnica. Obviamente não existe uma melhor técnica para todas a pacientes, do contrário não haveria tantas opções de incisão, formato do implante e posicionamento do silicone. Cada paciente deve ser avaliada a fim de receber uma opção que se adapte às suas características anatômicas e ao seu desejo.

Mito 4 – É melhor que o cirurgião use apenas uma técnica em todas as pacientes do que fique variando a técnica cirúrgica dependendo de cada caso.

Se por um lado a padronização é um aspecto fundamental em qualquer procedimento cirúrgico, por outro lado, cada paciente tem um corpo diferente e mamas com características diversas. Nesse sentido, seria ideal que o cirurgião dominasse várias técnicas a fim de aplicar a melhor opção para cada paciente.

E-book O Guia das cirurgias das mamas

 

Mito 5 – A arte é o que diferencia cada cirurgião.

Dotes artísticos pouco importam na mamoplastia de aumento. A verdadeira arte está na precisa avaliação e orientação da paciente, na escolha da melhor técnica cirúrgica e na aplicação de anos de experiência profissional. A arte não está apenas na imagem final, mas também na baixa incidência de complicações, na recuperação rápida da paciente e na segurança oferecida por toda a equipe médica e de enfermagem.

Na próxima semana você poderá acompanhar o segundo texto da série e ainda ver resultados reais da mamoplastia de aumento. Acompanhe o nosso blog. Se você tem alguma dúvida específica sobre essa ou qualquer outra cirurgia, entre em contato conosco. Será um prazer respondê-la.

Referência bibliográfica:
1 – The greatest myths in breast augmentation. Tebbetts, John B. Plastic Reconstructive Surgery. 2001, Vol 107 (7), p. 1895-1903.