Quando estamos tentando emagrecer, a balança pode ser um verdadeiro inimigo do bom humor. De um dia para o outro, o peso pode variar tanto que parece que dieta nenhuma pode resolver o problema.

No entanto, o número que aparece na balança… é só um número. Como qualquer tipo de informação, esse número, quando analisado isoladamente, pode não ser um reflexo exato do que está acontecendo com seu corpo. É preciso entender o que ele significa e como podemos interpretá-lo melhor.

O peso na balança, na verdade, é a combinação do seu “peso real” mais o “peso variável”, que depende de uma série de fatores nem sempre relacionados à massa corporal ou taxa de gordura. Essa variação faz o peso da balança variar em até 6%, o que nos dá a sensação da perda ou ganho de peso de forma errática ao longo dos dias. Os principais fatores de variação do peso são:

Armazenamento de glicogênio: a quantidade de glicogênio armazenada pelo seu corpo depende diretamente de quanto carboidrato está sendo consumido. A questão é que, para cada grama de glicogênio em estoque, o corpo também armazena três gramas de água. Assim, quanto mais carboidratos consumidos, maior será a variação de peso decorrente do armazenamento de glicogênio;

Consumo de sódio: o sódio também é responsável pela retenção de água – em outras palavras, você “incha” à medida que aumenta seu consumo de sódio;

Inchaço menstrual: mulheres retém líquidos durante seu período menstrual, o que pode causar um aumento súbito de peso durante o mês.

Ao analisar esses fatores, pode parecer que a água é um vilão na perda de peso, mas este é um equívoco. Para emagrecer de forma saudável, é preciso sempre estar bem-hidratada, evitando assim problemas de saúde sérios. Por outro lado, o inchaço, provocado principalmente pela variação do armazenamento de glicogênio, pode esconder as reais transformações que estão ocorrendo no seu corpo. Uma pessoa pode estar registrando uma diminuição de sua gordura corporal e sentir que não emagreceu, tudo porque o inchaço nos faz parecer maiores do que realmente somos.

Assim, a forma correta de interpretar o peso da balança é construindo uma história. É possível entender exatamente qual a evolução do seu corpo combinando a balança com as seguintes medidas:

Cintura: a medida da circunferência da cintura é o dado mais poderoso dessa lista. Medida semanalmente, a circunferência determina se, de fato, está ocorrendo perda de gordura;

Força: sabemos que o ideal é combinar uma dieta com exercícios físicos. Se sua força está aumentando ao longo do processo (por exemplo, você consegue fazer mais repetições de um exercício ou levantar uma carga maior), o mais provável que que você esteja aumentando seu percentual de massa magra.
Ao medir essas varáveis, lembre-se de levar sempre em consideração a possibilidade de você estar inchada, ou porque saiu da dieta por alguns dias e estocou mais glicogênio do que o usual, ou porque está em seu período menstrual. Assim, será possível acompanhar sua variação de peso a longo prazo, de forma mais eficiente e sem brigar com a balança.