Verão, viagens, praia, biquíni! A alegria da chegada do Natal e do Ano-Novo costuma vir acompanhada daquela velha culpa de não ter cuidado como deveria da alimentação ao longo do ano. Nessas horas, e frente ao desespero de se obter um corpo bonito a qualquer custo, as dietas milagrosas e o famoso detox surgem como opções altamente atrativas por sua promessa de resultados rápidos. Mas não se engane: a barriga perfeita em uma semana pode custar a sua saúde.

O grande perigo está no excesso de restrições. Não pode carne, não pode ovo, não pode leite, não pode glúten, não pode carboidrato. A lista costuma ser infinita. Com isso, o volume de calorias ingeridas por dia cai muito, o que compromete também o consumo de nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo. Como consequência, há sim perda de peso, mas o que acaba indo embora é músculo – e não gordura. Isso porque o corpo começa a se sentir fraco, recrutando assim proteínas musculares para a produção de energia vital para o funcionamento de todos os nossos sistemas. Nesses casos, é comum ocorrer crises de hipoglicemia, fraquezas, tonturas, dores de cabeça e até desmaios.

E os prejuízos para a saúde não param por aí. A restrição de gorduras pode comprometer a absorção de vitaminas lipossolúveis. Já períodos prolongados sem a ingestão devida de proteínas pode comprometer a formação de hormônios e reparação de tecidos, assim como impactar os níveis de ferro, levando à anemia.

O excesso de líquidos, tão comum nas dietas detox, também não é benéfico: o controle de eletrólitos (sódio e potássio) no organismo feito pelos rins pode sofrer um desequilíbrio e aumentar a eliminação de água, provocando desidratação em casos extremos.

Um corpo bonito é, sobretudo, um corpo saudável. Por isso, não acredite em soluções milagrosas. A receita de sucesso exige reeducação alimentar, mudança de hábitos, prática constante de atividades físicas e, claro, disciplina para fazer tudo isso funcionar ao longo do ano inteiro. Que tal começar hoje mesmo?