Se você tem unhas que lascam e quebram facilmente, este post é para você. Hoje vamos dar algumas dicas para prevenção e tratamento de unhas frágeis:

A primeira dica é evitar contato excessivo com água, sabões e detergentes. Para quem também cuida de casa, essa medida parece impossível, mas não. Para as atividades domésticas diárias é só usar uma luva de borracha comprida (que vai até abaixo do cotovelo), sobre uma luva de algodão. Além de não evitar totalmente a entrada da água, as luvas de látex com pó ressecam as mãos e as unhas, portanto não podem ser utilizadas.

A segunda dica é sobre a hidratação das mãos e cutículas. É necessário que seja aplicado, diariamente, cremes específicos para esses locais. Após a hidratação, outra medida simples a ser tomada é massagear a unha com um óleo que todos temos em casa: o azeite. O efeito oclusivo proporcionado pela aplicação do óleo diminui a perda de água da unha, mantendo a hidratação.

Terceira dica: é muito importante não exagerar na retirada das cutículas! Elas protegem as unhas, a pele ao redor e a matriz ungueal, onde a unha é produzida. Traumas repetidos na cutícula levam a infecções que podem gerar defeitos nas unhas.

Quarta dica: se você gosta de usar esmaltes endurecedores de formaldeído (glicol de metileno), atenção. Esmaltes com concentrações elevadas de formaldeído e seu uso exagerado podem afetar a queratina ungueal, uma proteína estrutural importante da unha, o que acarreta em mais fragilidade. Além disso, o formaldeído engana. Ele pode até aumentar a dureza da unha, porém diminui a sua flexibilidade. Um giz, por exemplo, é duro e ao mesmo tempo fácil de quebrar pois não tem flexibilidade. É comum que suas unhas precisem de maior flexibilidade e não dureza. É o equilíbrio nas propriedades de dureza e flexibilidade que tornam as unhas resistentes a agressões externas.

Atualmente novos ingredientes enrijecedores, que não causam grandes alterações na queratina das unhas, vêm sendo fabricados. Exemplo desses compostos são a dimetil ureia, cloreto de alumínio ou cremes com elevado teor de lipídios e baixa concentração de água.

Quinta dica: alguns casos de unhas frágeis podem ser consequência de doenças hormonais como o hipotiroidismo, carência de ferro e vitaminas e até outras doenças sistêmicas. Procure um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, pois a avaliação de um especialista é importante para diagnosticar com mais precisão a causa das alterações ungueais e, assim, tratar o problema de forma mais efetiva.