O silicone compromete os exames de prevenção de câncer de mama? Como é possível fazer mamografia com próteses? Elas podem estourar? Essas são algumas das dúvidas – e dos medos – mais comuns entre mulheres, independente de já terem realizado a cirurgia ou não, e acabam por figurar como importante fator na hora da decisão.

Na prática, a verdade é que não há com o que se preocupar. A rotina de prevenção do câncer de mama se mantém a mesma para pacientes que possuem ou não próteses. Ou seja, os exames são realizados normalmente.

A única diferença é que, durante a mamografia, algumas manobras fazem-se necessárias para tirar as próteses do campo de observação, a fim de facilitar a exposição do tecido mamário. Já a compressão do aparelho, apesar de gerar um discreto desconforto, não tem força o suficiente para romper as próteses. Até mesmo porque, no caso de mulheres com silicone, a força será ainda um pouco mais leve.

Caso haja qualquer dificuldade durante o exame, existe ainda a possibilidade de realização de uma ressonância magnética, garantindo, assim, a segurança da paciente e a eficácia total do esforço de prevenção.

Portanto, fique tranquila. O importante é não deixar de se cuidar e sempre informar ao técnico que opera o mamógrafo de que você possui próteses de silicone para a adoção dos procedimentos corretos durante os exames.

E-book O Guia das cirurgias das mamas