A rosácea é uma dermatose crônica, marcada pela vermelhidão no rosto e acompanhada de maior sensibilidade, provocando ardor, queimação e até coceira. Aproximadamente 10% da população apresenta o problema e indivíduos do norte da Europa e Europa Ocidental são mais susceptíveis. O sexo feminino é três vezes mais afetado do que o masculino.

Os fatores associados à precipitação ou piora do quadro são diversos:

- bebidas quentes como chás, cafés e álcool;

- temperaturas extremas (calor ou frio intensos);

- alimentos quentes ou muito condimentados, como a pimenta e também o chocolate;

- Uso de cosméticos, ácidos retinoicos e sabonetes de alta detergência podem precipitar crises, assim como fatores emocionais e hormonais.

- Uso crônico de corticoide inalatório ou na forma de cremes pode levar ao aumento de pequenos vasos (telangiectasias) na face piorando a rosácea.

Como se manifesta?

O quadro clínico geralmente se manifesta por volta dos 20 anos como uma vermelhidão facial, que ao longo dos anos pode se intensificar. Algumas pessoas apresentam pústulas, que são lesões semelhantes a espinhas, esse tipo de rosácea é chamada de papulopustulosa. O diagnóstico deve ser realizado por um dermatologista, visto que há muitos subtipos e variantes de rosácea, cada uma delas com necessidades de tratamento específicas. Além disso, o quadro pode se confundir com acne, lúpus, sarcoidose, dermatite seborreica e outras doenças. Portanto, um médico especialista poderá diferenciar e iniciar o tratamento adequado para cada paciente.

Como pode ser tratada?

Os quadros leves podem ser controlados com sabonetes, cosméticos e protetores solares indicados especificamente para a pele com rosácea. Além disso, é preciso ter o cuidado de evitar os fatores precipitantes anteriormente relatados.

Nos quadros mais intensos, é indicado o uso de antibióticos orais como a doxiciclina ou a tetraciclina, que devem ser prescritas pelo dermatologista. É importante ressaltar que a rosácea é crônica e o tratamento visa ao controle e não à cura. Nas pessoas que se queixam de muitos vasos visíveis e vermelhidão persistente, a luz pulsada pode ser uma opção terapêutica de grande valia.

Há uma forma de rosácea chamada de rinofima, em que há um acentuado aumento da pele do nariz. Essa forma de rosácea leva a um transtorno estético importante e pode ser tratada com eletrocirurgia, ácido tricloroacético ou laser ablativo. Os resultados desse tratamento costumam ser bastante satisfatórios e levam à melhora da autoestima do paciente.

Tem mais dúvidas sobre a rosácea ou quer iniciar o seu tratamento? Converse com a Tempo Cirurgia Plástica pelos números (31) 3658-6444 ou pelo Whatsapp (31) 99968-6444. Será um prazer atender você!