A onicomicose ou micose de unha é qualquer infecção nessa região causada por fungos. Ela aparece com frequência na população porque os fungos são organismos muito frequentes no ambiente. Eles podem penetrar nas unhas por meio de pequenos traumatismos, como remoção de cutículas, ou conseguem proliferar nos calçados e nos pés dos indivíduos que usam sapatos fechados e suam bastante nos pés. Esses fungos encontram na unha tudo o que precisam: proteção, calor, umidade e alimento.

Essa infecção é rara na infância e mais comum nos adultos. O diabetes, o tabagismo, a idade avançada, a má circulação, o uso de calçados fechados e as atividades frequentes em água são fatores de risco associados a ela. Os idosos, por terem a taxa de crescimento das unhas mais lenta, são mais suscetíveis e podem demorar mais a responder ao tratamento.

Estudos atuais apontam que a genética pode ser também um fator relacionado. Alguns indivíduos podem ter um mecanismo de defesa mais falho em erradicar o fungo.

O diagnóstico deve ser feito por um dermatologista, que solicitará o exame micológico direto e cultura. No caso de amostra, pode ser necessário repetir o exame várias vezes. Ele tem alto índice de falso negativo e por isso coletas sucessivas podem ajudar a definir qual o tipo de fungo e o melhor tratamento. Determinada classe de fungos pode responder melhor a um medicamento em detrimento de outro. A identificação correta do fungo ajuda na escolha do medicamento.

Tratamento

O tratamento da micose de unha pode ser bastante desafiador. É necessário corrigir os fatores que predispõem o crescimento destes micro-organismos como, por exemplo, a umidade e o calor. Em infecções recentes e mais leves, usa-se o antifúngico somente no local. Na maioria dos casos é necessário associar o tratamento tópico a um antifúngico sistêmico (oral). Este deve ser receitado pelo médico, pois existem contraindicações ao seu uso.

A micose da unha das mãos, no geral, responde mais rápido que a dos pés, nestes, o tempo de tratamento costuma ser superior a 6 meses, podendo durar até 1 ano. As falhas terapêuticas são altas e as recorrências são frequentes. A terapia com laser NadYag 1064 long pulse pode ser utilizada naqueles pacientes com contraindicação aos antifúngicos sistêmicos. O tratamento a laser é considerado “off-label”, mas já é utilizado em vários centros médicos e não médicos com resultados muito variáveis. A remoção cirúrgica ou a abrasão química da unha, seguida de curetagem, pode ser considerada em casos refratários.

Na prevenção e tratamento da onicomicose das mãos é necessário o uso de luvas de proteção para atividades domésticas, evitando-se assim o frequente contato com água.

Recomenda-se evitar a remoção das cutículas porque elas são uma barreira de proteção. No caso das unhas dos pés, o tratamento de todo o pé pode ser necessário, principalmente se a superfície plantar descamar. Isso significa a possibilidade de uma infecção fúngica na sola do pé. É muito importante reduzir a colonização fúngica dos calçados por meio de pastilhas ou spray de formol. Além disso, trocar os calçados com frequência, deixando o que foi usado no dia anterior no sol ou para arejar evita a umidade e a proliferação de fungos. O uso de talcos ou spray antitranspirante nos pés a diminui o suor e a umidade. As meias de algodão devem ser escolhidas em detrimento às sintéticas, pois estas não absorvem umidade. Ferver as meias a 65 graus celsius por 45 minutos ajuda a eliminar o fungo do seu pé e da sua vida.

Dá trabalho, mas vale a tentativa de ver a sua unha saudável novamente. É preciso paciência e persistência.