A dermatite atópica é uma doença inflamatória muito prevalente na infância. A causa da doença é multifatorial e envolve fatores genéticos e ambientais. O quadro clínico pode ser leve, moderado ou grave, sendo marcado por pele seca e áspera, coceira e até mesmo feridas ou manchas na pele.

A pele é o maior órgão do corpo humano, uma barreira que nos protege de diversos micro-organismos e alérgenos (poeira, poluição, entre outros) presentes no ambiente. A pele de quem sofre de dermatite atópica pode carecer de proteínas e lipídios estruturais, levando a alterações na função de barreira, favorecendo a penetração de alérgenos, a infecções e a perda de água.

A dermatite atópica pode começar já nos bebês, onde além da pele seca e coceira, as lesões de pele aparecem, principalmente, na face e nos membros. Estudos apontam que a hidratação cutânea nos primeiros meses de vida é uma forma de prevenir a dermatite atópica no futuro. Isso porque a hidratação consegue restaurar a barreira, evitando a  sensibilização do sistema imune aos diversos alérgenos presentes no ambiente.

Nas crianças maiores, as lesões características são as áreas flexoras dos membros (dobras do braço e atrás do joelho). Com repetidas inflamações, a pele pode manchar e ficar mais áspera e mais grossa. Para o tratamento e prevenção deste problema, é de suma importância o acompanhamento por um dermatologista.

Para prevenir as crises, a hidratação da pele com cremes específicos (hipoalergênicos, livre de fragrância e conservantes) é essencial. O uso destes produtos deve ser feito diariamente, logo após o banho, quando a pele ainda está úmida. O banho deve ser rápido e morno. A água quente piora o quadro, assim como ficar muito tempo na água. Os sabonetes devem ser suaves, hipoalergênicos e compatíveis com o pH da pele que é 5,5. Os sabonetes antibacterianos não são indicados.

Evitar o contato com poeira e mofo, além de encapar o colchão e o travesseiro com a capa anti-ácaros pode ser importante para controle da dermatite atópica em alguns casos, principalmente nos casos associados com asma, rinite ou bronquite.

A dermatite atópica é uma condição crônica passível de tratamento e de prevenção. As crises ou surtos agudos da doença são mais comuns no inverno, época mais seca e mais fria. Neste período, é válido procurar o profissional mais indicado para conduzir e tratar o problema: o dermatologista.

Para mais informações, entre em contato pelo WhatsApp (31) 9 9968-6444 ou ligue (31) 3658-6444.