A mastopexia, cirurgia indicada para pacientes que desejam elevar as mamas, pode ser realizada com ou sem implantes mamários (silicone), sendo que estes podem ser posicionados à frente ou atrás do músculo peitoral maior, respectivamente retroglandular e retromuscular.

Atualmente, em nosso serviço, 65% das mastopexias com prótese têm os implantes posicionados atrás do músculo e 35% na frente do músculo. A escolha da melhor tática cirúrgica pode, por vezes, ser uma tarefa complexa, que envolve inúmeras variáveis, como qualidade da pele, volume atual e desejado das mamas, volume dos implantes mamários, expectativa da paciente e experiência do cirurgião.

A seguir, saiba quais são as indicações de mastopexia com prótese posicionada na frente do músculo, ou seja, retroglandular ou subfascial.

1 – Pacientes com pele de boa qualidade, mamas pouco caídas, pouca flacidez e que não desejam implantes mamários muito grandes são as melhores candidatas para mastopexia com prótese retroglandular. Essas pacientes tendem a ter resultados duradouros, de aspecto natural, colo mamário bem definido e “juntinho” e mamas agradáveis ao toque. Além disso, apresentam queda discreta e natural das mamas ao longo do tempo, pois os implantes acompanham o movimento natural das mamas, o que não se observa nas mastopexias com prótese atrás do músculo.

2 – O segundo grupo de pacientes que se beneficiam de mastopexia com prótese na frente do músculo são aquelas que necessitam de grandes manipulações dos tecidos mamários, quais sejam, pele, subcutâneo e glândula mamária. Isso porque as grandes manipulações dos tecidos mamários descolam as mamas do músculo peitoral, criando um espaço entre mama e músculo, o que provocaria uma retração deste no sentido superior no momento da confecção do espaço retromuscular. Isso impediria, assim, o estabelecimento adequado da loja (espaço onde fica o implante) atrás do músculo. Do ponto de vista prático, pacientes com mamas muito grandes e com muita pele, possivelmente enquadram-se neste grupo.

3 – O terceiro grupo inclui pacientes que, por desejo pessoal, preferem implantes mamários na frente do músculo, seja por promoverem dor menos intensa após a cirurgia ou até mesmo por simples desejo não justificado.

Para finalizar, vale destacar dois pontos muito importantes:

I – Todas as mamas podem cair após uma mamoplastia. O tempo de queda das mamas varia muito de paciente para paciente e a queda é mais rápida em pacientes com mamas grandes e pele muito fina e frágil, com muitas estrias e flacidez intensa. Quanto maior a mama, mais rápida é sua queda.

II – Não há uma única técnica melhor que outra em se tratando de mastopexia ou qualquer cirurgia plástica. O desejo da paciente e a experiência do cirurgião devem ser ponderados para que o melhor plano cirúrgico seja estabelecido.

Para maiores informações, entre em contato pelo WhatsApp (31) 9968-6444 ou ligue (31) 3658-6444.

O Dr. Thiago Degani é Cirurgião Plástico Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, especialista em cirurgias do contorno corporal e rejuvenescimento facial.