Os implantes de silicone mamários apresentam várias características que variam em largura, projeção e forma. As formas mais utilizadas são redonda, anatômica e gota.

Nos últimos anos, tenho implantado cada vez menos próteses anatômicas e em gota pelos seguintes motivos:

1. A maioria das pacientes prefere um colo mamário mais definido, mesmo aquelas que buscam resultado natural. Como os implantes anatômicos e em gota foram desenvolvidos para evitar o aspecto arredondado do colo mamário, a maioria das pacientes já descarta, de imediato, o uso dessas próteses. Além disso, o formato anatômico pode ser obtido com o implante das próteses atrás do músculo peitoral maior (retromuscular ou dual plane).

2. Trabalhos recentes comprovam a observação clínica de que, após cerca de dois anos, todos os implantes mamários adquirem forma esférica. Isso se deve à ação de formas de tensão centrípeta que se anulam e se estabilizam apenas na forma esférica. Portanto, o “benefício” de ter um implante com formato especial só se observa por cerca de dois anos.

3. Nos primeiros dois anos, até que as próteses anatômicas e em gota adquiram a forma esférica, há o risco de os implantes girarem e promoverem deformidade nas mamas.

Não estou aqui advogando contra os implantes anatômicos e em gota, eles têm excelentes indicações em casos específicos, mas apenas relatando que, uma vez confrontada com os três pontos descritos acima, a maioria das pacientes escolhe implantes redondos. Estes podem ser em perfil moderado, alto e superalto, sendo as opções, bem como o volume das próteses, discutidas com a paciente na consulta médica.

Para marcar uma consulta e para obter maiores informações, entre em contato pelo Whatsapp (31) 9968-6444 ou ligue (31) 3658-6444.

O Dr. Thiago Degani é Cirurgião Plástico Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, especialista em cirurgias do contorno corporal e rejuvenescimento facial.