Após o período de férias e verão, a exposição solar e o banho de praia e/ou piscina têm como efeito a piora do melasma. É muito importante, além do protetor solar de amplo espectro, o uso de métodos de barreira, como chapéu e sombrinha, que tenham tecido capaz de barrar a radiação solar, isto é, com filtro UV.

Para recuperar e clarear a pele após esse período, procure um médico credenciado na Sociedade Brasileira de Dermatologia. Há uma gama de clareadores e protetores solares disponíveis no mercado e a escolha de cada um deles vai depender de fatores como o tipo de pele (se oleosa, normal ou mista), tipo de melasma (se há componente vascular ou não, por exemplo) e do antecedente prévio de tratamentos já realizados.

O tratamento diário prescrito pelo dermatologista é de extrema importância e pode ser complementado e combinado com alguns tratamentos estéticos, como peelings superficiais, laser NadYag 1064 QS e o microagulhamento, associado ou não à infusão de medicamentos.

Apesar de o melasma não ter cura, o tratamento e o acompanhamento por um profissional habilitado podem ser de grande valia na melhora das manchas.

Para agendar a sua consulta, entre em contato pelo WhatsApp (31) 99968-6444 ou ligue (31) 3658-6444.