A harmonização facial está entre os procedimentos estéticos mais buscados atualmente. Ela nada mais é do que um conjunto de técnicas combinadas para alcançar o equilíbrio estético e funcional da face.

Em outras palavras, a harmonização facial trabalha a “proporcionalidade” do rosto para deixá-lo mais simétrico, além de corrigir a estética e funcionalidade de dentes, gengivas, lábios, expressão facial, maxila, mandíbula e outros.

Como cada paciente tem uma estrutura facial diferente, o tratamento (e o conjunto de procedimentos) só pode ser definido após análise minuciosa. Em geral, as técnicas mais comuns para criar um rosto mais harmônico incluem o uso de toxina botulínica, para tratar rugas, microagulhamento, para promover o rejuvenescimento, ácido hialurônico para o preenchimento, além de fios de elevação.

Outros procedimentos também podem ser adotados, como a bichectomia (retirada de gordura da bochecha) e lipo de papada.

O ácido hialurônico na harmonização facial

O ácido hialurônico é uma substância natural, produzida pelo organismo humano, que estimula a produção de colágeno. Ele atenua satisfatoriamente leves desequilíbrios proporcionais da face e serve ainda para preencher determinadas regiões do rosto, devolvendo volume e resgatando o seu formato.

Com tantas funcionalidades, não é de surpreender que o ácido hialurônico seja uma das substâncias mais utilizadas entre os procedimentos de harmonização facial. Ele atua não só para preencher vincos profundos, ou rugas mais dinâmicas, mas possui grande capacidade de recuperar o contorno do rosto, que vai se perdendo com o passar dos anos.

As olheiras, uma queixa frequente no consultório, também podem ser tratadas com o ácido hialurônico. A aplicação também pode melhorar o aspecto e o contorno dos lábios, dar volume a estes e preencher o código de barras (aquelas linhas de expressão que surgem ao redor da boca).

Veja também: Qual a melhor idade para se começar a fazer preenchimento facial?

Principais áreas de tratamento com o ácido hialurônico para a harmonização facial

- rugas ao redor da boca;
- volume e contorno dos lábios;
- marcas de expressão, “bigode chinês” e “rugas de marionete”;
- região malar;
- contorno da mandíbula;
- olheiras;
- mãos com aparência envelhecida.

Rinomodelação com ácido hialurônico

Um procedimento que tem feito feito sucesso é a rinomodelação com ácido hialurônico. O efeito não é permanente, mas apresenta muitas vantagens, como não precisar de anestesia geral.

Durante a aplicação, o médico dermatologista ou cirurgião plástico aplica no nariz pequenas quantidades de ácido hialurônico, preenchendo possíveis sulcos, até alcançar uma superfície lisa e maior harmonização facial.

A aplicação é feita em consultório, leva cerca de uma hora e requer apenas anestesia local. Depois do procedimento, a recuperação é rápida e o paciente volta às atividades normais da sua rotina.

Leia também: Cuidados para uma rinoplastia bem-sucedida.

Como a substância é completamente absorvível pelo organismo em um período que varia entre seis e oito meses, os resultados não são permanentes. Para continuar desfrutando de uma aparência natural e renovada por mais tempo, é essencial realizar as manutenções semestrais ou anuais – conforme indicação médica.

Vale ressaltar que apenas profissionais especializados possuem a expertise necessária para gerar resultados satisfatórios e mais próximos aos naturais na harmonização facial.

Converse conosco e esclareça suas dúvidas sobre a harmonização facial com ácido hialurônico. Agende sua avaliação pelo WhatsApp (31) 99968-6444 ou ligue (31) 3658-6444.