Uma das perguntas que mais ouvimos dos pacientes em relação à toxina botulínica é: qual a idade para começar a fazer botox? Em geral, a primeira aplicação acontece por volta dos 30 anos, mas, dependendo da análise profissional, a recomendação pode surgir mais cedo.

É preciso analisar um conjunto de fatores para saber exatamente quais as necessidades de cada paciente em iniciar o procedimento. Listamos algumas a seguir. Veja só!

1 – Predisposição individual e fatores genéticos

Há pacientes com a pele mais clarinha e fina que apresentam uma tendência maior a formar rugas precocemente. Outros herdaram geneticamente os pés de galinha ao redor dos olhos, iguais aos da avó, ou o vinco entre as sobrancelhas, iguais aos do pai.

Em todos esses casos, é possível obter um aspecto de rejuvenescimento natural usando botox, com resultados satisfatórios que devem durar entre quatro e seis meses.

Leia também: Tomar colágeno funciona?

2 – Maus hábitos que envelhecem a sua pele

Como citamos no tópico anterior, alguns maus hábitos podem acelerar o envelhecimento da nossa pele. Entre eles, ressaltamos tabagismo, dormir mal, falta de hidratação adequada e alimentação desequilibrada.

É claro que podemos recorrer aos procedimentos que estimulam a renovação da pele e formação de colágeno, como peelings, lasers e cremes com ácidos rejuvenescedores, mas todos esses fatores, em geral, contribuem para que haja a indicação de começar a fazer botox mais cedo.

Veja mais em: Procedimentos para o rejuvenescimento facial.

3 – Posso fazer botox preventivo?

Muitas pessoas começam a fazer botox antes dos 30 para prevenir as rugas estáticas. Esse procedimento é o que chamamos de botox preventivo e é usado para retardar o mecanismo de formação de rugas em nossa face, pescoço e colo.

As rugas, assim como todas as reações do nosso corpo, não aparecem de um dia para o outro. Elas passam por uma transformação, que vão das linhas de expressão aos vincos mais profundos.

As primeiras que aparecem são as rugas dinâmicas, fruto das nossas “marcas de expressão”. Elas são bem naturais e podem ser até charmosas em certas pessoas, como o jeito que a testa se franze quando estão sorrindo. A ruga estática é como se fosse uma “evolução” das primeiras dinâmicas e estão presentes mesmo no rosto em repouso, ou seja, é um vinco permanente.

Como o botox faz uma atenuação do movimento da musculatura facial, ele retarda o processo de transformação da ruga dinâmica em estática. Dessa forma, os pacientes conseguem manter a aparência jovem por mais tempo.

É preciso lembrar que apenas um profissional poderá avaliar a sua real necessidade de fazer botox, mesmo que o preventivo.

4 – Fazer botox com fins terapêuticos

Para finalizar, destacamos os casos em que o botox pode ser usado também para tratar problemas dermatológicos e neurológicos – para além das suas funções estéticas. Nesse caso, a idade do paciente também é indiferente e tudo depende da linha de tratamento que cada médico resolve adotar.

Veja alguns casos em que a toxina botulínica também é indicada para tratamentos terapêuticos:
• Nas axilas, nos pés e nas mãos para tratar a hiperidrose (sudorese intensa);
• No músculo elevador do lábio superior, para disfarçar o sorriso gengival (que é quando a parte superior da gengiva aparece de maneira desproporcional ao sorrir);
• Pessoas que sofrem de bruxismo (ranger dos dentes durante a noite).

Portanto, não há regra para definir uma idade certa para começar a fazer botox. Tudo vai depender da análise e da necessidade específica de cada pessoa. Lembre-se que somente um profissional capacitado, após analisar seu histórico, hábitos de vida e fazer um exame minucioso da sua pele, poderá dizer quando você deve iniciar o procedimento.

Dúvidas sobre aplicação de botox? Converse conosco! Agende sua avaliação pelo WhatsApp (31) 99968-6444 ou ligue (31) 3658-6444.