(31) 3658-6444(31) 99968-6444

O Que Fazemos

PERGUNTAS FREQUENTES

Cirurgias da mama

PERGUNTAS FREQUENTES

Cirurgias da face

PERGUNTAS FREQUENTES

Cirurgias do contorno corporal

PERGUNTAS FREQUENTES

Tratamentos não Cirúrgicos

PERGUNTAS FREQUENTES

Centro de estética

Centro de estética

  • A Drenagem Linfática pós-operatória dói?

  • Não. A Drenagem Linfática, tanto pré, quanto pós-operatória são indolores. Se o paciente estiver sentindo alguma dor, o procedimento está sendo realizado de forma incorreta.

  • A Drenagem Linfática produz hematomas?

  • Não. A Drenagem Linfática é um procedimento suave, que visa a eliminação de líquidos e não é responsável pelo surgimento de hematomas. 

     

  • Por que fazer a drenagem linfática após uma cirurgia?

  • Esse procedimento otimiza o sistema linfático. Portanto, a Drenagem Linfática é indicada para acelerar a redução do edema.

     

  • Quanto tempo devo esperar depois da cirurgia para começar a Drenagem Linfática?

  • O mais rápido possível. A única ressalva é que nas primeiras 24 horas, não se indica o procedimento completo, apenas o bombeamento nos principais pontos. Mas depois de 24 horas, a drenagem já pode ser feita normalmente.

     

  • Quais cirurgias tem indicação de drenagem linfática?

  • Toda cirurgia tem como resultado uma reação inflamatória que leva à congestão do sistema linfático e consequente alteração da sensibilidade da pele. A Drenagem Linfática tem o objetivo de melhorar o desconforto e a dor, com a melhora acelerada dessa sensibilidade cutânea.

     

  • Por que acelerar a redução do edema?

  • Em situação pós-operatória, o edema costuma ser grande, o que causa desconforto nos pacientes. Para reduzir o período de incômodo e perceber uma sensação de alívio imediato, a Drenagem Linfática é indicada.

  • Drenagem Linfática emagrece?

  • A drenagem linfática auxilia na eliminação da retenção de líquidos em áreas com acúmulo de gordura. Além disso, o procedimento acelera o metabolismo. Assim, pode ajudar no emagrecimento, além de melhorar o aspecto da pele.

  • Gestantes podem fazer drenagem linfática?

  • Sim. A drenagem linfática é muito indicada no período gestacional pois é um momento em que acontece grande retenção de líquido no corpo da mulher. Assim, a indicação existe, mas existem alguns cuidados a serem tomados. Por isso, deve-se sempre procurar um profissional especializado.

  • A massagem redutora dói?

  • Não. A massagem redutora é realizada com movimento firmes e mais vigorosos. No entanto, a sensibilidade de cada paciente é sempre respeitada.

     

  • A massagem redutora causa hematomas?

  • Não. A massagem redutora tem como objetivo a melhora do aspecto da pele e da forma do corpo. Assim, não deve deixar hematomas no paciente. 

     

  • A massagem redutora emagrece?

  • O objetivo da massagem redutora é melhorar o aspecto da pele e das formas corporais. Para resultados de emagrecimento, deve ser associada a uma dieta saudável e atividade física regular.

     

  • O resultado da massagem redutora já aparece na primeira sessão?

  • Sim, já existem resultados visíveis na primeira sessão. No entanto, para que a mudança das formas corporais sejam mais significativas e duradouras, são necessárias mais sessões da massagem redutora.

  • O que é o Lifting Facial Manual?

  • O Lifting Facial Manual é uma técnica de massagem voltada para a face que tem como objetivo a melhora do tônus muscular facial e também a irrigação sanguínea no rosto. 

     

  • Em quais situações o Lifting Facial Manual é indicado?

  • O Lifting Facial Manual auxilia no rejuvenescimento facial, então costuma ser procurado por pacientes que buscam uma aparencia mais jovial. No entanto, o procedimento também auxilia no relaxamento global do paciente e é um tratamento muito útil para casos de bruxismo.

  • O Lifting Facial Manual é doloroso?

  • Não. As manobras realizadas no tratamento têm o objetivo de auxiliar no relaxamento.

  • O resultado já é visível na primeira sessão do Lifting Facial Manual?

  • Sim. Desde a primeira sessão já é perceptível o relaxamento muscular, a melhora do aspecto da pele e também da expressão facial.

  • O Lifting Facial Manual é indicado para alguma idade específica?

  • Não. O Lifting Facial Manual pode ser realizado em qualquer idade, apresentado bons resultados para todas as faixas etárias.

  • O que é a Carboxiterapia?

  • A Carboxiterapia é um tratamento estético realizado com a infusão de gás carbônico nas camadas da pele. É eficaz para a regeneração tecidual e melhora na circulação sanguínea.

  • Como é realizada a Carboxiterapia?

  • A Carboxiterapia deve ser realizada sempre por um profissional especializado, por meio do uso de um aparelho específico, que é acoplado a um cilindro de gás carbônico medicinal. O aparelho funciona regulando o fluxo do gás para uma agulha de calibre mínimo, usada no procedimento.

  • A Carboxiterapia é indicada em quais casos?

  • A Carboxiterapia é um procedimento que apresenta melhores resultados no tratamento da celulite, das estrias e da gordura localizada.

  • Existem contraindicações para a Carboxiterapia?

  • O gás carbônico é produzidos pelo nosso organismo e, assim, quase não existem contraindicações. A carboxiterapia só não deve ser realizada em casos de infecção ativa na região a ser tratada e em pacientes que apresentam doenças com retenção de gás carbônico, como a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

  • A Carboxiterapia deixa algum efeito colateral?

  • A Carboxiterapia deve ser realizada com o gás carbônico medicinal, que é totalmente atóxico para o organismo. Assim, não existem efeitos colaterais. O que pode acontecer é o aparecimento de pequenos hematomas, devido à realização do procedimento com agulhas.

  • São necessários cuidados antes e depois da realização de uma sessão de Carboxiterapia?

  • Não são necessários cuidados especiais para a realização da Carboxiterapia. Caso surjam pequenos hematomas decorrentes da aplicação do gás com agulhas, recomenda-se o uso de protetor solar.

  • A Carboxiterapia dói?

  • A Carboxiterapia é um procedimento mais doloroso em relação a outros procedimentos estéticos, devido à injeção do gás e a distensão tecidual que acontece com a aplicação.

  • O que é a Laserterapia?

  • A laserterapia, também conhecida como laser terapêutico ou laser de baixa potência é um tratamento feito com o uso de luz. A luz emitida pelos equipamentos apresenta as características dos fótons que a compõe. Dessa forma, por se tratar de uma luz de baixa potência, a irradiação não é térmica, o que que faz com que os efeitos biológicos da aplicação sejam causados por efeitos fotofísicos, fotomecânicos e fotoquímicos dos tecidos irradiados.

  • A laserterapia dói?

  • Não, o tratamento com luz de baixa potência é indolor.

  • Quais as indicações da laserterapia?

  • São várias as indicações da laserterapia. No caso das cirurgias plástias, reduz os efeitos inflamatórios comuns no período pós-operatório, além de promover o reestabelecimento das regiões mais agredidas com o procedimento cirúrgico. A laserterapia também acelera os processos de cicatrização e é auxiliar na prevenção das quelóides. Também é auxiliar da Drenagem Linfática Manual, acelerando a redução da retenção de líquidos. Também é um procedimento auxiliar no tratamento da acne, pois elimina bactérias, auxilia na cicatrização de feridas e na remoção de manchas, além de estimular a produção de colágeno.

  • Quantas sessões de laserterapia são necessárias?

  • O número de sessões é variável, pois depende do objetivo do paciente. Será realizada uma avaliação caso a caso para determinar a quantidade de sessões indicadas.

  • O que é o Peeling Químico?

  • O Peeling Químico é um tratamento estético que é realizado a partir do uso de uma solução química.

  • Para que serve o Peeling Químico?

  • O Peeling Químico é muito eficaz para suavizar a textura da pele com a remoção de células da camada mais externa. Pode ser utilizado na face, no pescoço e nas mãos.

  • O Peeling Químico é indicado para todos os tipos de pele?

  • Sim, todos os tipos de pele podem ser submetidas ao Peeling Químico. No entanto, é necessária uma avaliação antes da sessão para que seja indicado qual é o grau do peeling a ser realizado.

Tratamentos não cirúrgicos

  • Minha amiga fez “Bioplastia”. Você indica?

  • Não. A equipe Tempo Cirurgia Plástica prefere não realizar a “Bioplastia”, pois este tratamento é irreversível, podendo gerar graves consequências nos raros casos em que o procedimento é mau sucedido.  

  • Estou grávida, posso fazer Botox?

  • Não. O uso da toxina botulínica está contraindicado na gestação e em pacientes com doenças degenerativas musculares.  

  • Após a primeira aplicação da toxina botulínica é obrigatório continuar o tratamento?

  • Não há obrigatoriedade. Às pacientes é sugerida a reaplicação da toxina, a cada 6 meses, pois os benefícios do tratamento contínuo são potencializados e o resultado ganha mais evidência. O fato de não reaplicar a toxina não gera flacidez na pele e faz com que os músculos voltem a contrair.

  • O preenchimento altera a fisionomia do rosto?

  • Não. O preenchimento deve ser feito com indicação correta e com volumes adequados, procurando resultados naturais. O objetivo é atenuar os vincos e restaurar o volume.

  • O preenchimento com ácido hialurônico provoca rejeição?

  • Raramente. O ácido hialurônico é uma substância presente no organismo, portanto, o risco de rejeição é muito pequeno.

  • Quais as contraindicações da toxina botulínica?

  • Gravidez, amamentação e doenças musculares.

Cirurgias do contorno corporal

  • A lipo reduz a flacidez?

  • Não. Na verdade a Lipoaspiração pode aumentar a flacidez da pele. Pacientes com flacidez abdominal devem ser avaliadas quanto à indicação de se submeterem à Abdominoplastia. 

  • Minha amiga fez uma “Hidrolipo”. É melhor?

  • Do ponto de vista técnico todas as lipoaspirações são “hidrolipos”, uma vez que se injeta uma solução hídrica na área a ser tratada a fim de reduzir o sangramento durante o procedimento. O que varia em cada caso é o tamanho da operação e o tipo de anestesia, que pode ser local, peridural ou geral.

  • A abdominoplastia pode retirar estrias?

  • Sim. As estrias localizadas entre os pelos pubianos e o umbigo podem ser retiradas na abdominoplastia.

  • O que é lipo a laser?

  • A lipo a laser é realizada utilizando-se uma cânula convencional de lipo associada a uma sonda de fibra ótica que emite laser em sua extremidade. Nesse caso o laser aquece a água presente nos tecidos e ajuda a dissolver mais facilmente a gordura a ser aspirada. Aparentemente a lipo a laser provoca menos flacidez de pele após a cirurgia. A equipe Tempo Cirurgia Plástica realiza lipo a laser preferencialmente em áreas de maior risco de flacidez como face interna das coxas, braços e abdômen. Na maioria dos casos de muita flacidez e estrias, indicamos, após os devidos exames, a abdominoplastia (plástica da barriga), cirurgia que também é frequentemente observada em pacientes que já tiveram filhos.

  • Fiz uma lipo. Quanto tempo dura o inchaço?

  • A região operada só vai desinchar completamente depois de 6 meses. Após a lipo as pacientes apresentam edema intenso nos primeiros 10 dias, que vai regredindo progressivamente com o passar dos meses. Estima-se que com 30 dias 60% do edema desapareça; com 3 meses 80%; com 6 meses 100% do edema já regrida. Dessa forma só se pode falar em resultado final de lipo após 6 meses de recuperação pós-operatória.

  • A Tempo Cirurgia Plástica faz mini-lipo?

  • Sim. A mini-lipo é uma lipoaspiração com características particulares. É realizada sob anestesia local e restrita a uma área pequena do corpo. A paciente usualmente vai embora para casa no mesmo dia e retoma as suas atividades cotidianas rapidamente. A mini-lipo é especialmente indicada para pacientes magras que apresentam gordura localizada em apenas uma pequena região, como nos culotes, por exemplo.

  • Fiz redução de estômago e depois abdominoplastia (plástica do abdômen), mas a minha barriga continua flácida. Por quê?

  • Pacientes que já se submeteram à cirurgia bariátrica (redução de estômago) apresentam muita flacidez de pele que nem sempre pode ser retirada de uma só vez na abdominoplastia (plástica do abdômen). Além disso, essas pacientes apresentam uma alteração significativa na qualidade da pele, que volta a ficar flácida mesmo depois de cirurgias plásticas. Isso não quer dizer que quem já se submeteu à cirurgia bariátrica não vá ficar com o abdômen bonito. A paciente apenas deve se preparar para a possibilidade de realizar novas cirurgias plásticas para melhorar o resultado. A equipe da Tempo Cirurgia Plástica atende muitas pacientes que já foram obesas e que hoje levam uma vida saudável e com uma autoestima elevada.

  • Fiz uma abdominoplastia (plástica da barriga) e estou com um líquido acumulado abaixo da pele. O que é isso?

  • Isso é o seroma. O seroma é o acúmulo de líquido nas áreas operadas. Ele pode ocorrer mais frequentemente nas abdominoplastias (plástica do abdômen) ou, mais raramente, na lipo. O seroma deve ser drenado por um médico ou enfermeira treinada com o uso de agulha e seringa e não significa uma complicação cirúrgica.

  • Operei o abdômen e a minha sensibilidade está alterada. Isso é normal?

  • Frequentemente após as cirurgias do contorno corporal (lipo e plástica do abdômen) observa-se uma alteração transitória na sensibilidade da região. Essa alteração é usualmente transitória e a sensibilidade vai voltando ao normal com o passar de 2 a 3 meses. Em raros casos pode haver alteração definitiva na sensibilidade do abdômen, principalmente próximo à cicatriz das abdominoplastias.

  • Operei meu abdômen (abdominoplastia) há 10 dias e está saindo um pouco de líquido pela minha cicatriz. Isso é normal?

  • Sim. É frequente a saída de líquidos avermelhados ou amarelados pela cicatriz até 20 dias após a operação, sem que isso seja um problema. Caso isso venha acompanhado de febre, aumento da dor, vermelhidão e mal-estar, você deve procurar nossos médicos. Caso contrário, mantenha os cuidados com a cicatriz conforme orientação da equipe Tempo Cirurgia Plástica.

  • Operei o meu abdômen (abdominoplastia) há 4 meses e minha cicatriz está muito vermelha e dura. Isso é queloide?

  • Não. Isso é uma fase natural da cicatrização. Todos passam por essa fase em que a cicatriz pode ficar dura, alta, vermelha ou escura. Com o passar do tempo e com o uso de pomadas apropriadas prescritas pela equipe da Tempo Cirurgia Plástica, a sua cicatriz vai clareando gradualmente até completar cerca de 1 ano. A partir de então a cicatriz tende a ficar uma linha clara e pouco perceptível.

  • Estou na dúvida de como fazer os meus curativos. Qual é a rotina da equipe Tempo Cirurgia Plástica?

  • Primeiramente a cicatriz deve permanecer coberta por curativo com gaze e sem ser molhada por 24h. A partir de então o curativo com gaze é trocado diariamente após o banho até que a cicatriz esteja sem crostas e completamente fechada. Isso acontece entre 2 e 10 dias. A partir de então o curativo passa a ser feito apenas com micropore colado direto sobre a cicatriz e trocado uma vez por semana. Ele pode ser molhado normalmente e deve ser secado e limpo com álcool após o banho. Esse tipo de curativo apenas com micropore é o único tratamento para a cicatriz até três meses após a operação. A partir de três meses não é mais necessário o uso de curativos e inicia-se o uso de cremes.

  • Como devo cuidar da minha cicatriz a partir de três meses após a operação?

  • Até o terceiro mês após a operação você deve manter apenas curativo com micropore cobrindo a sua cicatriz. Entre 3 e 6 meses a cicatriz tende a ficar vermelha, endurecida ou escura. Nessa fase cada pessoa precisa de um tratamento específico para a cicatriz. A Equipe Tempo Cirurgia Plástica prescreve cremes para a fase de 3 a 6 meses e depois outro tipo de creme para a fase e 6 meses a 1 ano. A escolha desses tratamentos é individualizada e feita mediante exame clínico.

Cirurgias da face

  • A Blefaroplastia trata os pés-de-galinha?

  • Parcialmente. Os pés-de-galinha são mais bem tratados com Toxina Botulínica e ou Ritidoplastia.  

  • Pode ser feito mais de um Facelift em um mesmo paciente?

  • Sim. É relativamente frequente um paciente submeter-se a duas ou três ritidoplastias. 

  • Meu nariz é torto. A Rinoplastia pode corrigir isso?

  • O Cirurgião Plástico pode reduzir significativamente os desvios nasais por meio da rinoplastia e da septoplastia. Entretanto, o paciente não deve ter a expectativa de ficar com o nariz absolutamente alinhado, pois isso é raramente obtido.     

  • Meu filho tem orelhas em abano. Com que idade ele pode ser operado?

  • A idade ideal para a realização da otoplastia é aos 6 anos, mas o procedimento pode ser realizado em qualquer fase da vida a partir desta idade.

  • Tenho vontade de me submeter à cirurgia de rejuvenescimento facial (ritidoplastia ou facelift), mas tenho medo de ficar com o rosto estranho. O que devo saber a respeito?

  • A cirurgia de rejuvenescimento facial (ritidoplastia ou facelift), assim como toda cirurgia plástica, deve ser realizada tomando-se especiais cuidados para se evitar o estigma de “operado”. Especialmente na face, evita-se tração excessiva da pele e preenchimentos exagerados. Na face, a soma de várias melhorias sutis é que vai gerar um resultado natural e sofisticado. Por isso, além da cirurgia, peelings, botox e preenchimentos discretos são indicados.

  • Quero melhorar a estética do nariz, mas tenho também desvio de septo. É possível realizar os dois tratamentos ao mesmo tempo?

  • A rinoplastia estética (cirurgia de nariz) e a septoplastia podem ser realizadas em cirurgias separadas ou no mesmo tempo cirúrgico. Ambas as abordagens estão corretas e a decisão vai depender basicamente da rotina de cada serviço. A Tempo Cirurgia Plástica prefere realizar os dois tratamentos no mesmo momento operatório, buscando melhorar a parte estética e funcional do nariz. 

  • Operei o nariz há 3 meses e ele continua “gordinho”. Isso é normal?

  • Sim. Isso é normal. Na verdade o nariz só desincha completamente de 12 a 18 meses após a operação. 

Cirurgias da mama

  • O silicone levanta as mamas?

  • Não. Pacientes com ptose mamária (queda das mamas) devem ser submetidas a Mastopexia.  

  • Em qual posição é colocada a prótese de silicone?

  • O implante mamário pode ser posicionado anteriormente ou posteriormente ao músculo peitoral. Essa escolha é feita no momento da consulta médica, variando de acordo com as individualidades de cada paciente.

  • Tenho que trocar a minha prótese em quantos anos?

  • Usualmente as próteses são trocadas a cada 10 anos. No entanto, transcorrido esse período, caso não haja alterações nos exames físico e de imagem das mamas, os implantes podem ser mantidos por tempo indeterminado. 

  • As cirurgias das mamas impedem a amamentação?

  • Usualmente não, especialmente nas Mamoplastias de aumento. Após as Mamoplastias redutoras e as Mastopexias, pode haver alguma dificuldade de amamentar. 

  • As mamas podem cair depois das mamoplastias?

  • Sim. Tanto após Mamoplastias de aumento quanto após Mastopexias e Mamoplastias redutoras, o tecido mamário continua sob ação da força da gravidade e pode sofrer ptose (queda) com o passar do tempo.      

  • Operei as mamas e a minha sensibilidade está alterada. Isso é normal?

  • Frequentemente, após as cirurgias das mamas (silicone, redução das mamas), observa-se uma alteração transitória na sensibilidade da região. Essa alteração é usualmente transitória e a sensibilidade vai voltando ao normal com o passar de 2 a 3 meses. Em raros casos pode haver alteração definitiva na sensibilidade das mamas após mamoplastias.

  • Operei as minhas mamas (silicone ou redução das mamas) há 10 dias e está saindo um pouco de líquido pela minha cicatriz. Isso é normal?

  • Sim. É frequente a saída de líquidos avermelhados ou amarelados pela cicatriz até 20 dias após a operação, sem que isso seja um problema. Caso isso venha acompanhado de febre, aumento da dor, vermelhidão e mal-estar, você deve procurar nossos médicos. Caso contrário, mantenha os cuidados com a cicatriz conforme orientação da equipe da Tempo Cirurgia Plástica.

  • Operei as minhas mamas (silicone ou redução das mamas) e estou sentindo mais dor de um lado do que do outro. Isso é normal?

  • Sim. É normal após cirurgia de silicone ou de redução das mamas que a dor seja mais intensa de um lado do que do outro. Isso se deve ao fato de que a inervação das mamas é levemente assimétrica. Você deve se preocupar e procurar nossos médicos caso essa dor seja muito intensa e venha acompanhada de aumento súbito e intenso do volume de uma das mamas.

  • Operei as minhas mamas (silicone ou redução das mamas) há 3 meses e às vezes ainda sinto uma dor dependendo dos movimentos que faço. Isso é normal?

  • Sim. É frequente a sensação de fincada, pontada, repuxado e até algo semelhante a vibração nas mamas após silicone ou redução das mamas, mesmo meses depois da operação, não representando uma complicação cirúrgica. Entretanto, caso essa dor passe a ser contínua e acompanhada de endurecimento das mamas você deve procurar o seu médico.

  • Operei as minhas mamas (silicone ou redução das mamas) há 4 meses e minha cicatriz está muito vermelha e dura. Isso é queloide?

  • Não. Isso é uma fase natural da cicatrização. Todos passam por essa fase em que a cicatriz pode ficar dura, alta, vermelha ou escura. Com o passar do tempo e com o uso de pomadas apropriadas prescritas pela equipe da Tempo Cirurgia Plástica, a sua cicatriz vai clareando gradualmente até completar cerca de 1 ano. A partir de então a cicatriz tende a ficar uma linha clara e pouco perceptível.

  • Fiz mamoplastia da aumento (silicone) há 3 anos e as minhas mamas estão muito duras e doloridas. Isso é normal?

  • Não. Isso pode ser uma alteração chamada contratura capsular ou encapsulamento. É uma contração da cápsula cicatricial que envolve o silicone e ocorre em cerca de 2% dos casos de mamoplastia de aumento (silicone). Nos estágios iniciais pode ser tratada com medicamentos e fisioterapia. Em casos mais avançados deve-se trocar o silicone. A contratura capsular era muito mais frequente há 20 anos, chegando a acometer 15 a 20% das mulheres com próteses de silicone. Atualmente, com o avanço tecnológico na produção dos implantes de silicone, essa complicação ficou bem mais rara.

  • Gostaria de reduzir e levantar minhas mamas. É possível obter um bom resultado sem silicone?

  • Sim. Especialmente em pacientes jovens é possível realizar uma mamoplastia redutora ou uma mastopexia (levantar as mamas) sem o uso do silicone e obter um resultado muito agradável. O silicone tem como função essencial aumentar as mamas. O silicone não tem a função de levantar as mamas ou mantê-las por mais tempo levantadas. Pelo contrário, quanto maior o volume dos implantes de silicone, maior a probabilidade de as mamas caírem ao longo dos anos.

  • Estou na dúvida de como fazer os meus curativos. Qual é a rotina da equipe Tempo Cirurgia Plástica?

  • A rotina de curativos da equipe Tempo Cirurgia Plástica para cirurgias da mama e do contorno corporal é a seguinte: primeiramente a cicatriz deve permanecer coberta por curativo com gaze e sem ser molhada por 24h. A partir de então o curativo com gaze é trocado diariamente após o banho até que a cicatriz esteja sem crostas e completamente fechada. Isso acontece entre 2 e 10 dias. A partir de então o curativo passa a ser feiro apenas com micropore colado direto sobre a cicatriz e trocado uma vez por semana. Ele pode ser molhado normalmente e deve ser secado e limpo com álcool após o banho. Esse tipo de curativo apenas com micropore é o único tratamento para a cicatriz até três meses após a operação. A partir de três meses não é mais necessário o uso de curativos e inicia-se o uso de cremes. 

  • Como devo cuidar da minha cicatriz a partir de três meses após a operação?

  • Até o terceiro mês após a operação você deve manter apenas curativo com micropore cobrindo a sua cicatriz. Entre 3 e 6 meses a cicatriz tende a ficar vermelha, endurecida ou escura. Nessa fase cada pessoa precisa de um tratamento específico para a cicatriz. A equipe da Tempo Cirurgia Plástica prescreve cremes para a fase de 3 a 6 meses e depois outro tipo de creme para a fase de 6 meses a 1 ano. A escolha desses tratamentos é individualizada e feita mediante exame clínico.